6 de ago de 2011


"MEXA-SE COMO UMA CRIANÇA.

 A atividade física é um grande fator de promoção da qualidade e da duração da vida. Ande, pratique alongamento, dance. Não pare... Coma como um índio. Evite produtos industrializados. Coma menos gorduras. Abuse das frutas e verduras. Use pouco sal, reduza o consumo de açúcar... DURMA COMO UM GATO. Descanse o suficiente, espreguice ao acordar. Trate bem o seu corpo... TENHA A PERSISTÊNCIA DE UM CAMELO. Seja disciplinado. Mantenha seu compromisso de envelhecer com saúde. Trace objetivos e tarefas. Mantenha seus sonhos vivos... TENHA A ALEGRIA DE UM GOLFINHO. Valorize as coisas boas que a vida nos dá. Não seja amargo ou rancoroso. Viva o dia de hoje... SEJA INDEPENDENTE COMO UM PÁSSARO. Não dependa de ninguém para o seu bem estar... TENHA A SOLIDARIEDADE DE UM CÃO. Faça-se necessário. Seja disponível. Mantenha-se fiel às causas sociais... Mantenha sua crença na vida, no amor e na fraternidade."
OS DOZE MANDAMENTOS CONTRA O STRESS


1 - Os desejos são ilimitados, o seu tempo não.
Defina metas, prioridades da sua vida. Faça periodicamente uma revisão de seus objetivos.


2 - Você é responsável e senhor da própria qualidade de vida.
Defenda seus direitos. Aprenda a ser eficaz e a ter ritmo: trabalho / lazer, alimentação / jejum, ação / repouso, inspiração / expiração. A qualidade de vida é uma planta que necessita ser regada sempre.


3 - Você é um só.
Você só tem um coração. Portanto, faça uma coisa de cada vez. Tenha atividades e relações relaxantes, que não tragam a necessidade contínua de competir ou correr atrás o tempo todo.


4 - Cuide do seu corpo.
Escolha alimentos saudáveis, evitando agressões do tipo fumo, droga, excesso de bebida e comida. Reduza a ingestão de café. Beba oito copos de água, no mínimo, por dia. Mantenha seus intestinos bem funcionantes.
Faça atividades físicas, no mínimo três vezes por semana, compatíveis com seu temperamento e condições físicas. Mantenha seu peso corporal em um nível satisfatório para você.
Ponha os pés descalços na terra por um mínimo de 20 minutos, em um lugar de muito verde, uma vez por semana, para descarregar. Faça um chek-up anualmente. Tenha um médico de confiança.


5 - Cuide de sua mente.
Seja seletivo com o que lê e vê. Reduza o hábito de assistir televisão. Exercite sua criatividade com música e artes em geral. Faça coisas que nunca fez, indo a lugares que nunca foi. Quebre rotinas e experimente o novo.

6 - Que a sua casa seja um lar.
Um lugar acolhedor que o receba ao final de um dia cansativo, oferecendo-lhe conforto, calor à sua alma, repouso e amorosidade. Que seja um ninho para refazer as suas forças. Cuidado: não gaste todas as suas energias para ter uma casa e todos os bens de consumo do mundo moderno. Pode não lhe sobrar nem um minuto para usufruí-la.
Tornar uma casa um lar é um aprendizado contra o stress.


7- Descubra quem é você.
Qual é seu temperamento, quais são suas crenças? Seja coerente com elas. Defenda seu bem-estar. Cultive um respeito saudável por sua individualidade e privacidade.


8 - Não seja onipotente.
Aprenda com os outros, procure ajuda necessária com amigos, médicos, terapeutas. Ouça e veja, para depois identificar quem são os aliados necessários e aqueles que deve evitar.
Não avalie pessoas e situações com preconceito. Às vezes, a resposta de uma situação difícil e estressante está numa atitude ou pensamento inédito.


9 - Conheça e respeite o outro.
Ouça com atenção, buscando compreender o que o outro quer dizer. Ao verbalizar, certifique-se de estar sendo claro e compreensivo com o outro. O outro não é melhor nem pior que você. Ele é diferente, o que torna necessário o esforço de entendimento de ambos os pontos de vista.
Aceitar e usufruir as diferenças é sabedoria.


10 - Amor, intimidade e sexualidade.
Relações compulsivas, superficiais, narcisistas são como fast-food: costumam ser atraentes, mas não são nutritivas e podem custar muito caro a médio prazo. Cuide para desenvolver intimidade com pessoas com as quais sinta afinidade.
Cultive a espontaneidade, sinceridade, amizade, alegria e prazer nas trocas afetivas. Deixe o sentimento fluir: "O amor faz bem ao coração".


11 - Centre-se e Equilibre-se.
Todos os dias encontre em tempo para esvaziar-se e estar consigo mesmo (pelo menos um banho prolongado e tranqüilo). Use técnicas auxiliares como meditação, respiração e massagens para relaxamento.
Não seja escravo nem de si mesmo. Tenha férias! Contra o stress, o período mínimo de férias é de 21 dias consecutivos. Tenha férias compatíveis com suas condições físicas, psíquicas e financeiras. Lembre-se: programas com muitos estímulos são prazerosos para quem está vitalizado. Não leve em sua bagagem de férias seu chefe, sua firma, companhias desgastantes, seu computador e outras malas sem alça.


12 - Tenha fé.
Uma situação, qualquer que seja, nunca é apenas boa ou ruim. Haverá sempre custos e benefícios. Quanto mais luz, mais sombra. Nunca se esqueça de que tudo é temporário. é muito importante preservar-se para a próxima etapa.
Você é único, o que te faz valioso. Confie em você mesmo e na ajuda cósmica

RELAXE...

Coloque uma música suave no aparelho de som.
Deite-se de costas (sobre um colchonete), deixe as pernas um pouco afastadas e os braços  estendidos, com as palmas das mãos viradas para baixo.
Feche os olhos, inspire pelo nariz e solte o ar lentamente pela boca.
Imagine-se em um lugar lindo e tranqüilo, onde você já esteve e tem uma grande vontade de voltar...
Relaxe...
Sinta seus pés, mexa seus dedos, lembre-se de quanto eles já andaram, transportando-o ao longo deste tempo.
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Pense em suas pernas caminhando, por tantos lugares.
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Sinta seu sexo, fonte de prazer e da perpetuação da espécie.
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Agora concentre-se na área da sua barriga, sinta seus órgãos internos, principalmente o estômago, onde através dos alimentos temos a fonte de energia .
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Sinta agora seu coração batendo, lembre-se que ele bate incansavelmente, mesmo antes de você nascer... 
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Sinta seus braços, suas mãos, lembre-se quantas coisas importantes eles já fizeram...
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Concentre-se na área da cabeça, sinta seus olhos que fazem com que você tenha um leitura do mundo.
Sinta seu nariz, lembre-se dos odores mais gostosos.
Sinta sua boca e os sabores que você mais gosta.
Sinta seus ouvidos e lembre-se dos sons que mais lhe agradam.
Sinta seu cérebro maravilhoso, capaz de coordenar toda esta máquina e também de gerar idéias, aprender, analisar, criar e solucionar...
Continue inspirando pelo nariz e soltando o ar lentamente pela boca.
Relaxe...
Agora sinta-se nesta paisagem, passeando levemente...
Solto, feliz, tranqüilo....
Abra os olhos devagar, deite-se de lado e lentamente levante.
Viu como relaxar é bom!

final, o que é o tempo?....





Há horas em nossa vida que somos tomados por uma enorme sensação de inutilidade, de vazio.
Questionamos o porquê de nossa existência e nada parece fazer sentido.
Concentramos nossa atenção no lado mais cruel da vida, aquele que é implacável e a todos afeta indistintamente: As perdas do ser humano.

Ao nascer, perdemos o aconchego, a segurança e a proteção do útero.
Estamos, a partir de então, por nossa conta.
Sozinhos.
Começamos a vida em perda e nela continuamos.
Paradoxalmente, no momento em que perdemos algo, outras possibilidades nos surgem.
Ao perdermos o aconchego do útero, ganhamos os braços do mundo.
Ele nos acolhe: nos encanta e nos assusta, nos eleva e nos destrói.
E continuamos a perder e seguimos a ganhar.
Perdemos primeiro a inocência da infância.
A confiança absoluta na mão que segura nossa mão, a coragem de andar na bicicleta sem rodinhas por que alguém ao nosso lado nos assegura
que não nos deixará cair...
E ao perdê-la, adquirimos a capacidade de questionar.
Por que? Perguntamos a todos e de tudo.
Abrimos portas para um novo mundo e fechamos janelas, irremediavelmente deixadas para trás.

Estamos crescendo.
Nascer,
crescer,
adolescer,
amadurecer,
envelhecer,
morrer

Vamos perdendo aos poucos alguns direitos e conquistando outros.
Perdemos o direito de poder chorar bem alto, aos gritos mesmo, quando algo
nos é tomado contra a vontade.
Perdemos o direito de dizer absolutamente tudo que nos passa pela cabeça sem medo de causar melindres.
Assim, se nossa tia às vezes nos parece gorda tememos dizer-lhe isso.

Receamos dar risadas escandalosamente da bermuda ridícula do vizinho ou puxar as pelanquinhas do braço da avó com a maior naturalidade do mundo e ainda falar bem alto sobre o assunto.
Estamos crescidos e nos ensinam que não devemos ser tão sinceros.
E aprendemos.
E vamos adolescendo ganhamos peso, ganhamos pêlos, ganhamos altura, 
ganhamos o mundo.
Neste ponto, vivemos em grande conflito.
O mundo todo nos parece inadequado aos nossos sonhos 
ah! os sonhos!!!
Ganhamos muitos sonhos.
Sonhamos dormindo,
sonhamos acordados,
sonhamos o tempo todo.

Aí, de repente, caímos na real!
Estamos amadurecendo, todos nos admiram.
Tornamo-nos equilibrados, contidos, ponderados.
Perdemos a espontaneidade.
Passamos a utilizar o raciocínio, a razão acima de tudo.
Mas não é justamente essa a condição que nos coloca acima (?) dos outros animais?
A racionalidade, a capacidade de organizar nossas ações de modo lógico e racionalmente planejado? 

E continuamos amadurecendo ganhamos um carro novo, um companheiro, ganhamos um diploma.
E desgraçadamente perdemos o direito de gargalhar, de andar descalço, tomar banho de chuva, lamber os dedos e soltar pum sem querer.
Mas perdemos peso!!!
Já não pulamos mais no pescoço de quem amamos e tascamos - lhe aquele beijo estalado, mas apertamos as mãos de todos, ganhamos novos amigos,
ganhamos um bom salário, ganhamos reconhecimento, honrarias, títulos honorários e a chave da cidade.
E assim, vamos ganhando tempo , enquanto envelhecemos.

De repente percebemos que ganhamos algumas rugas, algumas dores nas costas (ou nas pernas), ganhamos celulite, estrias, ganhamos peso ,e perdemos cabelos.
Nos damos conta que perdemos também o brilho no olhar, esquecemos os nossos sonhos, deixamos de sorrir.
perdemos a esperança.
Estamos envelhecendo.

Não podemos deixar pra fazer algo quando estivermos morrendo.
Que a gente cresça e não envelheça simplesmente.
Que tenhamos dores nas costas e alguém que as massageie.
Que tenhamos rugas e boas lembranças.
Que tenhamos juízo mas mantenhamos o bom humor e um pouco de ousadia.
Que sejamos racionais, mas lutemos por nossos sonhos.
E, principalmente, que não digamos apenas eu te amo, mas ajamos de modo que aqueles a quem amamos, sintam-se amados mais do que saibam-se amados.

Afinal, o que é o tempo?
Não é nada em relação a nossa grande missão.
E que missão!
Fique em Paz!

A ARTE DE SER FELIZ

Acorde todas as manhã com um sorriso. 
Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz. Seja seu próprio motor de ignição. 
O dia de hoje jamais voltará. Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!
Enumere as boas coisas que você tem na vida. Ao tomar consciência do seu valor, você será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança! Trace objetivos para cada dia. Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez. Seja paciente.
Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina, pois é o seu trabalho que o mantém em alerta, em constante desenvolvimento pessoal e profissional, além disso o ajuda a manter a dignidade.
Acredite, seu valor está em você mesmo. Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente. Se nos deixarmos vencer, não haverá surpresas, nem alegrias ... Conscientize - se que a verdadeira felicidade está dentro de você. A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar. Estenda sua mão. Compartilhe. Sorria. Abrace. A felicidade é um perfume que você não pode passar nos outros sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos.
O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida, ter o desejo de mostrar o que tem de melhor, é que isso produz maravilhosos efeitos colaterais. Não só cria um espaço feliz para o que estão ao seu redor, como também encoraja outras pessoas a serem mais positivas.
O tempo para ser feliz é AGORA.
O lugar para ser feliz é aqui!

(ROBERTO SHINYASHIKY)

Somente 1/3 dos centros para idosos existentes no país atende normas da Saúde

A principal limitação dos centros é a falta de profissionais capacitados, como médicos geriatras e gerontologistas



foto colunasstudo concluído no final de 2009 pelo Ministério da Saúde aponta que,dos 150 centros de referência para a saúde do idoso existentes no país,apenas 50 estão nos moldes preconizados pela pasta.

Segundo Luiza Maia, coordenadora de Saúde do Idoso do ministério, a principal limitação dos centros, cuja criação foi motivada por uma portaria de 2002, é a falta de profissionais capacitados, entre médicos geriatras e gerontologistas (profissionais de diversas áreas habilitados para as questões do idoso).

A situação é mais grave no Norte e no Nordeste, onde a pasta decidiu capacitar 500 profissionais. Atualmente, 70% dos idosos no país - cerca de 14 milhões de pessoas - dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) e 25%deles têm problemas importantes de saúde ou estão acamados.

“Precisamos de pessoal bem formado, que não veja as questões de saúde do idoso como algo normal, coisa da velhice”, disse Luiza, durante o 17º Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia, em Belo Horizonte.

A pasta promete modificar a política para que os centros, criados para assistir principalmente vítimas de demências, recebam todos os idosos fragilizados - por exemplo, portadores de múltiplos problemas de saúde.

Além disso, destacou Luiza, é preciso que os centros estejam integrados à rede de saúde. A maioria deles, diz ela, é ligada a universidades e aos seus hospitais, muitos deles fechados para o atendimento amplo. A responsabilidade da instalação e manutenção dos centros é de Estados e municípios.

Diante do envelhecimento acelerado da população, Luiza defendeu que a área tenha tanta importância no SUS quanto as ações contra a Aids. “Todos os Estados brasileiros têm 7% de população idosa”, destacou. Hoje, 26% da população brasileira têm até 14 anos e 6,6% possui 65 anos ou mais. Em 2050, os idosos serão 22,7% e os adolescentes, 13,1%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Fotos/ilustrações: divulgação
Fonte: Ministério da Saúde, nota divulgada em 30/07/2010
Colaborou com a matéria: José Pinheiro, conselheiro do CEI/SP, membro da Câmara Técnica da Saúde da Pessoa Idosa do CES/SP e Coordenador da Comissão da Pessoa Idosa da OAB/BAURU-SP
O Planeta terra adoeceu...
foto colunas

Somente a convivência harmoniosa entre o homem e nosso planeta permitirá a sobrevivência dos dois. Caso isso não aconteça, um ou o outro, ou os dois, deixarão de existir



e observarmos a Natureza, notaremos que existe uma relação imutável entre hospedeiros e parasitas. O parasita progride e se desenvolve cada vez mais, de forma descontrolada, enquanto o hospedeiro regride, atrofia, decresce, até que seu organismo sucumba ou reaja extirpando ou expulsando o parasita.

Constatamos três situaçõesbem distintas: uma convivência pacifica e equilibrada entre parasita e hospedeiro; progresso e desenvolvimento descontrolado do parasita e consequente morte do hospedeiro ou a reação orgânica do hospedeiro com a expulsão ou morte do parasita.

Somente a convivência harmoniosa entre parasita e hospedeiro permitirá a subsistência dos dois. Caso isso não aconteça, um ou o outro, ou os dois, deixarão de existir.

Para se ter uma ideia da idade da Terra comparada com o tempo que o ser humano a habita, imagine o número de segundos que existe em um ano. Se fizermos a conta, teremos 31.536.000 segundos. Os últimos 2 segundosrepresentam o tempo do homem sobre a face da Terra.

O planeta se formou, amadureceu e, nos primórdios, criou as condições para o desenvolvimento da vida vegetal. Depois apareceu a vida animal e, finalmente, surgiu, nos últimos instantes, o homo sapiens, o predador, a doença do planeta que, em analogia ao nosso corpo, iniciou suas atividades como uma leve gripe e se transformou, a partir do início do século XX, numa fulminante tuberculose, pondo em risco a subsistência do planeta, o hospedeiro do homem.

Nosso planeta está doente, mutilado, com suas reservas destruídas ou contaminadas. Estamos nos comportando como vírus, amebas e bactérias, embora nos consideremos seres pensantes e inteligentes. Não percebemos que somos exploradores, parasitas do planeta Terra, destruindo o nosso hospedeiro, nossa casa. A Natureza está avisando, chamando nossa atenção com as catástrofes, comodamente designada pela sociedade como naturais.

Se providências não forem tomadas com urgência, podemos estar à beira doextermínio da espécie humana – se isso acontecer, o meio ambiente e as outras espécies em geral agradecerão, por se sentirem aliviadas, livres de uma presença incomoda –, ou, num cenário “mais ameno”, poderemos ter umacidente em grandes dimensões, provocado pelo homem na sua busca desenfreada do poder e do consumo, com, por exemplo, uma guerra nuclear.

Numa hipótese mais “lúdica”, a sociedade poderia voltar à razão e ao equilíbrio, ou pelo menos tentar. Mas essa ideia, hoje, parece estar mais para ficção do que realidade. O tempo está passando e a situação está se tornando praticamente irreversível.

A sociedade moderna, embora composta por seres pensantes, no seu consumismo irracional e desbragado, está se comportando como parasitas, vivendo o hoje e esquecendo o amanhã de nossos filhos e netos

Cuidado A Gripe Suína está de volta...





m entrevista coletiva em Brasília no último dia 17 de março, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou a ampliação da população coberta pelaCampanha Nacional de Vacinação contra a Influenza do Sistema Único de Saúde. A partir deste ano, além de idosos e populações indígenas, atendidos desde 1999, serão imunizadascrianças entre seis meses e dois anos, gestantes e profissionais da saúde. A vacina a ser distribuída protege contra os três principais vírus que circulam no hemisfério sul, entre eles o da influenza A (H1N1).

13ª Campanha Nacional de Vacinação acontece no período de 25 de abril a 13 de maio em 65 mil postos em todo o país. No sábado seguinte ao início da campanha, 30 de abril, foi realizado o ‘Dia de Mobilização Nacional’, para estimular a ida da população aos pontos de imunização. “Estamos incluindo três grupos importantes na campanha e esse é o momento de sensibilizar e informar a população, principalmente esse novo público, para que procurem os postos de saúde durante a campanha e tomem a vacina”, afirmou o ministro Padilha.

“A vacina é segura para todos. Não oferece risco algum. A maioria das reações adversas é leve, como dor e sensibilidade no local da injeção. Somente quem tem alergia a ovo não pode tomar a vacina”, garantiu o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa. O secretário também esclareceu uma dúvida comum na população: “É impossível pegar gripe pela vacina, como algumas pessoas costumam afirmar. O vírus usado nesta vacina é inativado”.

Só não deve tomar a vacina quem tem alergia à proteína do ovo. Pessoas com deficiência na produção de anticorpos, seja por problemas genéticos, imunodeficiência ou terapia imunossupressora, devem consultar o médico primeiro.

Na população com mais de 60, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir em até 45% o número de hospitalizações por pneumonias. Entre os residentes em casas de repousos e/ou asilos, a redução na mortalidade chega a 60%.

A meta do Ministério da Saúde, estados e municípios é vacinar 80% da população alvo, o que representa cerca de 23,8 milhões de pessoas.
Fotos/ilustrações: divulgação / Ministério da Saúde

A Melhor Idade

A melhor idade é definida como o grupo de pessoas que já atingiram os 60 anos de vida. Em alguns lugares do mundo esse grupo já é mais numeroso que o grupo de pessoas em idade infantil, um fato inédito na história da humanidade. E as pesquisas estimam que esse fato deve se confirmar em todo planeta por volta do ano de 2050, quando o grupo da melhor idade atingirá impressionantes 2 bilhões de membros.

O principal fator responsável por esse crescimento é o aumento da espectativa de vida das pessoas, proporcionado pelas características contemporâneas favoráveis, como por exemplo uma medicina mais eficaz e maior facilidade de acesso à alimentação e habitação.

O impacto econômico do crescimento desse grupo já vem se destacando atualmente, estima-se que ele seja responsável por impulsionar uma indústria que movimenta mais de 100 bilhões de reais por ano no Brasil.

Cuide da Osteoporose

Saúde na melhor idade
Muita gente não gosta da ideia de envelhecer. E quando isso começa a acontecer, aparecem os primeiros problemas de saúde. E é verdade que, com o passar do tempo, eles não podem ser evitados. Mas você pode tomar atitudes para viver por mais tempo – e com qualidade de vida.
O primeiro passo para envelhecer com saúde e tornar a sua rotina agradável é se cuidar. Ir ao médico com frequência é uma das medidas tomadas por grande parte dos integrantes da terceira idade. Mas o que eles não sabem, é que medidas simples adotadas em casa podem ajudar na qualidade de vida. A osteoporose, por exemplo, doença dos ossos frágeis, já afeta pessoas com 30 anos de idade, embora seja mais comum em idosos. Mas as dicas abaixo podem ajudar à todos que não querem viver nem de perto – e nem tão cedo – com os malefícios da doença.
1 - Inclua em sua alimentação derivados do leite com baixo teor de gordura, salmão e alimentos à base de soja, todos boas fontes de cálcio.
2 - Observe o consumo de refrigerantes.A proporção de cálcio para fosfato que eles contêm desestimula a retenção de cálcio nos ossos, o que pode afetar a densidade óssea.
3 - Para aumentar sua densidade óssea, acrescente um pouco de leite em pó desnatado a sopas, ensopados e bebidas. Cada colher de chá de leite em pó oferece 50 mg de cálcio.
4 - Se preferir tomar um suplemento de cálcio, experimente o carbonato de cálcio, que costuma ser o tipo mais em conta financeiramente.
5 - Faça exercícios regulares com pesos para aumentar a densidade óssea. A caminhada é o exercício mais conveniente, mas a musculação também é excelente.
6 - Garanta uma exposição suficiente à luz do dia. Ela produz a vitamina D, que auxilia na absorção de cálcio
Mudança de estilo de vida pode diminuir taxa de gordura no sangue

Saúde na melhor idade
Exercícios e alimentação balanceada reduziriam em até 50% os níveis de triglicerídeos, substância associada às doenças cardíacas
Mudanças saudáveis no estilo de vida podem baixar significantemente a taxa de triglicerídeos, tipo de gordura presente no sangue associada às doenças cardíacas e a outros problemas de saúde, informou a Associação Americana do Coração em um artigo científico publicado esta semana.
Em torno de um terço (31%) dos adultos americanos apresentam taxas elevadas de triglicerídeos, acima de 150 miligramas por decilitro (mg/dL). Tais níveis podem sofrem uma redução de 20% a 50% por meio da substituição de gorduras saturadas por não-saturadas saudáveis, prática de atividades físicas e perda de peso, é o que mostra o artigo dos pesquisadores que analisaram mais de 500 estudos internacionais realizados nos últimos 30 anos.
“A boa nova é que a taxa alta de triglicerídeos pode, em grande parte, ser reduzida por importantes mudanças de estilo de vida”, declarou Michael Miller, diretor do Centro de Cardiologia Preventiva da Escola de Medicina da Universidade de Maryland e diretor do comitê de estudo.
Clinicamente, as novas diretrizes recomendam a redução da taxa de triglicerídeos para menos de 100 mg/dL, além da realização do teste de triglicerídeos sem jejum como exame inicial.
“Ao contrário do colesterol, que mesmo sendo afetado por mudanças de estilo de vida não pode ser solucionado com as mesmas, a alta taxa de triglicerídeos geralmente é bem responsiva a tais mudanças – como perda de peso, alterações na alimentação e prática regular de atividades físicas”, disse Miller, que também é professor de epidemiologia e saúde pública da universidade.
O artigo destaca algumas mudanças na alimentação recomendadas para pessoas com taxa alta de triglicerídeos, limitando o consumo de:
Açúcar adicionado a alimentos a menos de 5% a 10% das calorias consumidas, ou em torno de 100 calorias diárias para as mulheres e 150 para os homens.
Gorduras trans abaixo de 1% do total calórico.
Álcool.
Frutose de alimentos naturais e processados para menos de 50 a 100 gramas diárias.
Calcular a quantidade de açúcar adicionado aos alimentos é complicado, pois estes dados não são listados na Tabela de Valores Nutricionais na embalagem nos alimentos. Ao observar que a ingestão de açúcares adicionados de grande parte dos americanos é proveniente de refrigerantes, a Associação Americana do Coração recomenda que o consumo de bebidas adoçadas com açúcar se limite a um litro por semana.
Para quem tem taxa alta de triglicerídeos, uma alimentação saudável deve incluir mais verduras, frutas com baixo teor de frutose – como melão cantaloupe, grapefruit, morangos, pêssegos e bananas – grãos integrais e gorduras não-saturadas saudáveis, como os ácidos graxos Ômega-3, encontrados em peixes gordurosos.
Aos adultos com taxa alta de triglicerídeos, recomenda-se pelo menos 150 minutos semanais de atividades físicas de nível moderado, como uma caminhada de ritmo rápido.
Fonte: The New York Times

Rir é bom e faz bem ao coração

Rir é bom e faz bem ao coração


Além de melhorar o funcionamento do sistema vascular, rir ajuda a relaxar os músculos do rosto e do corpo
Especialistas dizem que uma boa risada ajuda a aliviar o estresse e trás benefícios aos vasos sanguíneos.
“Rir aumenta a circulação sanguínea, aprimorando também as funções do sistema vascular. A redução do estresse é especialmente benéfica para os hipertensos”, diz a médica Vivienne Halpern, em um boletim da Sociedade Americana de Cirurgia Vascular.
“Rir diminui as taxas de hormônios relacionados ao estresse (cortisol, epinefrina, dopamina e hormônio do crescimento), aumentando os níveis de endorfina e de neurotransmissores. O resultado disso é um sistema imunológico mais forte e uma redução dos efeitos físicos do estresse”, ela explicou.
Além de reduzir o estresse e proteger o coração a especialista afirma que rir também ajuda a relaxar os músculos e criar uma sensação de bem-estar.  A hipertensão está relacionada ao AVC, acidente vascular cerebral, uma das principais causas de mortalidade nos Estados Unidos e no Brasil.
Fonte: The New York Time

Médicos precisam se preparar para o envelhecimento da população






Divulgação
Relatório
Um relatório do Banco Mundial (Bird) mostra que o Brasil "envelhece" muito mais rápido do que os países desenvolvidos. Os idosos, que eram 4,9% da população em 1950 vão triplicar para 29,7% até 2050.
Frente ao baixo número de médicos especializados para atender à essa faixa da população, cada vez mais, o clínico geral deve se preparar para oferecer atendimento específico e diferenciado aos idosos.
O atendimento médico deve valorizar a autonomia, a qualidade de vida e preservar a independência física e mental dos mais velhos. Estudos populacionais revelam que 40% das pessoas com mais de 65 anos precisam de ajuda para realizar tarefas, como compras, cuidar das finanças ou limpar a casa.
Cerca de 10% requerem auxílio para tarefas básicas, como tomar banho, vestir-se, ir ao banheiro, alimentar-se e até sentar e levantar de cadeiras. O médico deve avaliar as capacidades e habilidades funcionais do idoso para prevenir perda de independência e autonomia, e ainda evitar o isolamento social.
Também deve buscar problemas que não são comumente diagnosticados, como doença de Parkinson, incontinência urinária, demências, depressões, glaucoma e catarata. Ao mesmo tempo, deve evitar excessos na prescrição de medicamentos.
Idosos com graves problemas, sem possibilidade de recuperação ou com recuperação prolongada, podem demandar internação hospitalar de longa
permanência, mas deve-se tentar a reabilitação antes e durante a hospitalização, evitando que as enfermarias sejam apenas acomodações, aumentando o sofrimento e o custo.

Namoro na Melhor Idade

Quem pensa que namorar é exclusividade dos jovens está completamente enganado. Antigamente fadados à solidão após a morte ou separação do cônjuge, homens e mulheres na terceira idade, hoje, buscam novos encontros e possibilidades de uma vida mais feliz após anos de dedicação ao trabalho e à família. Considerando-se o aumento da expec-tativa de vida, a ampliação da saúde física e os aspectos essenciais para um envelhecer mais saudável, é necessário o conheci-mento sobre as modificações que ocorrem no organismo, buscando adaptar-se a essa nova realidade.
O processo de envelhecer é resultado de várias modi-ficações ocorridas no organismo de forma definitiva, estável, lenta e gradativa. Nesse contexto, valorizar os sentimentos dos idosos frente ao namoro lhes proporcionará mais qualidade de vida enquanto se avança nos estudos sobre o namoro entre as pessoas idosas.
A pessoa que sabe envelhecer bem aprende a compreender os próprios recursos. Não se pode eliminar a velhice, mas se pode mudar a maneira de enve-lhecer. Com o passar dos anos, as pessoas tendem a querer ficar juntas como forma de proteção, pois percebem que ficar sozi-nhas gera tristeza e que demonstrações de carinho não são uma “fraqueza”. A idade avançada também mostra que a necessida-de de receber ajuda do companheiro não é apenas indispensável, como também é agradável.
Para que as mudanças psicofísicas ocorridas com o passar dos anos acon-teçam de forma positiva, é preciso que o casal idoso estabeleça estratégias de enfrentamento, nas quais a serenidade e o amor sejam partilhados. Ao procurar novos relacionamentos, seja de amizade ou namoro, é importante lembrar que “aquilo que procuramos nos outros são as mesmas qualidades que eles próprios desejam encontrar em nós” e que, tanto os homens como as mulheres, podem se sentir inseguros e ansiosos.
Em qualquer idade a pessoa precisa de amor, atenção e companhia. Entendeu-se que o namoro na fase do crepúsculo da vida é fonte de felicidade e prazer, pois, como bem diz Rubens Alves: “É preciso muito pouco. A alegria está muito próxima. Mora no momento. Velhice é quando se percebe que não existe no futuro nenhum evento portentoso por que esperar, como início da felicidade”.
Mas não é só a felicidade que é constatada quando se namora. A melhora no estado de saúde também acontece. Se um olhar bondoso e solidário ou um pequeno sorriso alegram um doente e aju-dam muito a apressar a sua recuperação e a cura, o que dizer da sensação de felicidade? Aquele que se sente feliz é saudá-vel, assim como as manifestações de afeto, carinho e atenção podem funcionar como terapia para muitos males, proporcio-nando até mesmo a cura de uma doença.
Namorar é cuidar do companheiro
O namoro, para os ido-sos, revela-se como um tempo de cuidado, zelo e dedicação. Visto assim, cuidar do companheiro e manter uma atitude zelosa faz parte do relacionamento afetivo, é algo prazero-so para o idoso, é o seu jeito de namorar. A afetividade manifesta-se por pequenos gestos.
Entre a censura e o apoio: o olhar da família sobre o namoro dois mais velhos
Se o namoro dos mais velhos, por um lado, mexe com a dinâmica familiar quando a questão é censura; por outro, nas situações de apoio, consolida a harmonia.
Algumas atitudes adotadas estrategicamente pelos idosos ao iniciarem um relacionamento afetivo funcionam como medida facilitadora da entrada dessa nova pessoa no seio da família. “Quando come-cei a namorar, pedi autorização para mi-nha filha, e eles se acertam bem...”. Essa aparente inversão de papéis no que se refere ao consentimento do namoro trata-se de uma forma estratégica de iniciar um relacionamento em harmonia com a família, pois esta é sempre zelosa ao se abrir e receber novos membros. Por outro lado, uma das muitas queixas dos idosos em relação ao namoro são as ten-tativas dos filhos de impedirem, de forma direta ou indireta, que os pais se apaixo-nem e mantenham um relacionamento com outra pessoa. Nessa questão emerge o medo, porque o filho ou a família temem a perda da imagem construída da mãe ou do pai. De igual forma, é difícil para a família perceber que o idoso, apesar do envelheci-mento fisiológico, pode se manter jovem psicologicamente, expandindo vínculos, participando de grupos de convivência e mostrando-se receptivo a novos relaciona-mentos, uma vez que amar faz parte da vida do ser humano.
É preciso substituir crenças, mitos e tabus relacionados ao envelhecimento, cujas essências são preconceituosas. Saber encarar com maturidade e tranqüilidade as mudanças que ocorrem nesse novo momento é a conquista satisfatória nessa fase da vida.
Relacionamentos íntimos malsuce-didos e experiências vividas de maneira não satisfatória podem determinar uma certa aversão ao estabelecimento de novos laços afetivos. Essa superação só é possível quando a pessoa se mostra aberta a uma nova possibilidade. Superar estereótipos e aceitar as experiências vividas ajudará o idoso a re-começar sua vida ou a preparar-se para uma nova vida.
Fonte: Marilene Rodrigues Portella

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não é o dinheiro, estúpido


Não paute sua vida pelo dinheiro: seja fascinado pelo realizar e o dinheiro virá como consequência

SOU, COM FREQUÊNCIA, chamado a fazer palestras para turmas de formandos. Orgulha-me poder orientar jovens em seus primeiros passos profissionais.

Há uma palestra que alguns podem conhecer já pela web, mas queria compartilhar seus fundamentos com os leitores da coluna.

Sempre digo que a atitude quente é muito mais importante do que o conhecimento frio.

Acumular conhecimento é nobre e necessário, mas sem atitude, sem personalidade, você, no fundo, não será muito diferente daquele personagem de Charles Chaplin apertando parafusos numa planta industrial do século passado.

É preciso, antes de tudo, se envolver com o trabalho, amar o seu ofício com todo o coração.

Não paute sua vida nem sua carreira pelo dinheiro. Seja fascinado pelo realizar, que o dinheiro virá como consequência.

Quem pensa só em dinheiro não consegue sequer ser um grande bandido ou um grande canalha. Napoleão não conquistou a Europa por dinheiro. Michelangelo não passou 16 anos pintando a Capela Sistina por dinheiro.

E, geralmente, os que só pensam nele não o ganham. Porque são incapazes de sonhar. Tudo o que fica pronto na vida foi antes construído na alma.

A propósito, lembro-me de um diálogo extraordinário entre uma freira americana cuidando de leprosos no Pacífico e um milionário texano. O milionário, vendo-a tratar dos leprosos, diz: "Freira, eu não faria isso por dinheiro nenhum no mundo". E ela responde: "Eu também não, meu filho".

Não estou fazendo com isso nenhuma apologia à pobreza, muito pelo contrário. Digo apenas que pensar e realizar têm trazido mais fortuna do que pensar em fortuna.

Meu segundo conselho: pense no seu país. Porque, principalmente hoje, pensar em todos é a melhor maneira de pensar em si.

Era muito difícil viver numa nação onde a maioria morria de fome e a minoria morria de medo. Hoje o país oferece oportunidades a todos.

A estabilidade econômica e a democracia mostraram o óbvio: que ricos e pobres vão enriquecer juntos no Brasil. A inclusão é nosso único caminho. Meu terceiro conselho vem diretamente da Bíblia: seja quente ou seja frio, não seja morno que eu vomito. É exatamente isso que está escrito na carta de Laodiceia.

É preferível o erro à omissão; o fracasso ao tédio; o escândalo ao vazio. Porque já li livros e vi filmes sobre a tristeza, a tragédia, o fracasso. Mas ninguém narra o ócio, a acomodação, o não fazer, o remanso (ou narra e fica muito chato!).

Colabore com seu biógrafo: faça, erre, tente, falhe, lute. Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido.

Tenho consciência de que cada homem foi feito para fazer história.

Que todo homem é um milagre e traz em si uma evolução. Que é mais do que sexo ou dinheiro.

Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, caminhando sempre com um saco de interrogações numa mão e uma caixa de possibilidades na outra. Não dê férias para os seus pés.

Não se sente e passe a ser analista da vida alheia, espectador do mundo, comentarista do cotidiano, dessas pessoas que vivem a dizer: "Eu não disse? Eu sabia!".

Toda família tem um tio batalhador e bem de vida que, durante o almoço de domingo, tem de aguentar aquele outro tio muito inteligente e fracassado contar tudo o que faria, apenas se fizesse alguma coisa.

Chega dos poetas não publicados, de empresários de mesa de bar, de pessoas que fazem coisas fantásticas toda sexta à noite, todo sábado e todo domingo, mas que na segunda-feira não sabem concretizar o que falam. Porque não sabem ansiar, não sabem perder a pose, não sabem recomeçar. Porque não sabem trabalhar.

Só o trabalho lhe leva a conhecer pessoas e mundos que os acomodados não conhecerão. E isso se chama "sucesso".

Seja sempre você mesmo, mas não seja sempre o mesmo.

Tão importante quanto inventar-se é reinventar-se. Eu era gordo, fiquei magro. Era criativo, virei empreendedor. Era baiano, virei também carioca, paulista, nova-iorquino, global.

Mas o mundo só vai querer ouvir você se você falar alguma coisa para ele. O que você tem a dizer para o mundo?


NIZAN GUANAES, publicitário e presidente do Grupo ABC

Cursos e Palestras ( RECICLAGEM )

Cursos e Palestras ( RECICLAGEM )
Informações e reservas