17 de ago de 2011

7 atitudes para você decolar



Não há fórmula mágica para alcançar o sucesso e ser feliz em todos os campos da sua vida - no competitivo mercado de trabalho, na educação dos filhos, nos relacionamentos pessoais. Mas existem atitudes que podem ajudá-la a se promover. Saiba aqui quais são elas



Respeito, tolerância, ética, comprometimento, disciplina, perseverança e solidariedade. Esses são os sete valores pessoais praticados por quem deseja alcançar o sucesso na vida. A conclusão é de José Renato Sátiro Santiago Jr., doutor em engenharia pela Universidade de São Paulo (USP) com mais de 20 anos de experiência na área de gestão de pessoas. "Além dessas sete competências, acrescentaria a pontualidade, que é a capacidade de cumprir prazos e partilhar práticas de sucesso", explica o expert.

Tânia Regina Sanches, consultora de Recursos Humanos, concorda e fala que as pessoas devem ter o mesmo comportamento em casa, no trabalho, na escola dos filhos ou onde quer que estejam. "Não adianta perseverar, se comprometer e ser uma profissional respeitosa no trabalho, mas na vida pessoal passar por cima dos outros, não cumprir prazos e ser intolerante com o comportamento alheio. É preciso trabalhar suas características integralmente e atuar com elas em todos os lugares." A seguir, você vai entender como esses valores são importantes - aja de acordo com eles para chegar aonde você quer.

1. RESPEITO
Num mundo em que a diversidade de opiniões, atitudes e comportamentos ganha cada vez mais destaque, é importante usar as diferenças como uma oportunidade para aprender com o outro. "O respeito vem em primeiro lugar. E, principalmente, o respeito por si mesmo para não se submeter a situações constrangedoras e exploratórias que, muitas vezes, acabam com a nossa autoestima", argumenta Tânia Regina Sanches. Suas relações devem ser pautadas pelo respeito ao ponto de vista do outro. E isso vale tanto dentro como fora do seu lar e até na formação dos filhos. Todos sabem que crianças seguem exemplos e os positivos são os melhores para educar alguém.

2. TOLERÂNCIA
A competitividade em todos os âmbitos da vida muitas vezes não dá espaço para a tolerância. Porém, essa é uma virtude que demonstra respeito e consideração diante da diferença. Tolerar é admitir, nos outros, maneiras de pensar, agir e sentir diferentes ou mesmo opostas às nossas. "Mas é importante tolerar sem se deixar usar. Para isso, você deve saber exatamente onde começam e terminam o direito e o dever de cada um", diz Alfredo José Assumpção, sócio-fundador da Fesa (SP), empresa especializada na seleção de altos executivos.

3. ÉTICA
"Ela é essencial na profissão, no ambiente de trabalho, com a família, o parceiro...", afirma o consultor de carreiras Márcio Bamberg (SP). Quer um exemplo prático de atuação ética? Não dar ouvidos a fofocas e intrigas. "Fuja delas, pois envenenam a nossa mente e podem nos influenciar na tomada de decisões", revela Tânia Regina Sanches. Por exemplo: levar adiante comentários maldosos de vizinhos, parentes ou colegas de trabalho estimula a discórdia. Não adianta também assumir um comportamento ético no trabalho e não honrar compromissos, respeitar a lei ou mesmo tentar resolver as situações do seu cotidiano com o chamado "jeitinho brasileiro". Lembre-se que quando o assunto é ética, o comportamento irrepreensível deve ser repetido em casa e em todas as suas relações sociais!

4. COMPROMISSO
Esse valor é o combustível de um líder inato, de acordo com Márcio Bamberg. Líderes são aquelas pessoas que nasceram para tomar as rédeas de sua vida e realizar com sucesso qualquer tarefa - no trabalho, na sociedade, com o planeta, com a família, com as leis e os prazos. E imprimem qualidade total a tudo o que fazem.

5. DISCIPLINA
Para focar os resultados e persegui-los até que se materializem é preciso ser disciplinado. A psicóloga Iraci Fernandez, do Núcleo de Desenvolvimento Profissional (SP), cita o falecido piloto Ayrton Senna como exemplo de disciplina. "Ele foi completamente dedicado à carreira e comprometido com seus objetivos e com as empresas para as quais trabalhou. Mas também foi com sua família e com o povo brasileiro. Perseverante e disciplinado, procurava conhecer cada pista que iria percorrer, a ponto de saber onde deveria frear ou acelerar antes de receber o aviso das bandeiras", fala. Além disso, tratava todos com respeito e atenção.

6. PERSEVERANÇA
No mundo corporativo, é a disposição para encarar a luta diária, superando as dificuldades, que fatalmente aparecem, assim como a perseverança para encontrar soluções muitas vezes inovadoras. Na sua vida, é ter o jogo de cintura para aproveitar cada tropeço como possibilidade de aprendizado e, claro, seguir adiante. Além da perseverança, Alfredo José Assumpção destaca a resiliência como um valor importante. "É a capacidade de lidar com os problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas - choque, stress etc. - sem entrar em surto", afirma ele.

7. SOLIDARIEDADE
Pessoas solidárias, motivadas e positivas criam uma aura agradável ao seu redor, atraindo naturalmente as demais. "Todo mundo aprecia o convívio com gente alegre e bem-humorada", explica Iraci Fernandez. É bom se colocar no lugar do outro para entender que não existe ponto de vista certo ou errado, e sim somente uma forma particular de ver algo, pois cada indivíduo é moldado pelas experiências que viveu.



Selma Cardoso
Máxima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não é o dinheiro, estúpido


Não paute sua vida pelo dinheiro: seja fascinado pelo realizar e o dinheiro virá como consequência

SOU, COM FREQUÊNCIA, chamado a fazer palestras para turmas de formandos. Orgulha-me poder orientar jovens em seus primeiros passos profissionais.

Há uma palestra que alguns podem conhecer já pela web, mas queria compartilhar seus fundamentos com os leitores da coluna.

Sempre digo que a atitude quente é muito mais importante do que o conhecimento frio.

Acumular conhecimento é nobre e necessário, mas sem atitude, sem personalidade, você, no fundo, não será muito diferente daquele personagem de Charles Chaplin apertando parafusos numa planta industrial do século passado.

É preciso, antes de tudo, se envolver com o trabalho, amar o seu ofício com todo o coração.

Não paute sua vida nem sua carreira pelo dinheiro. Seja fascinado pelo realizar, que o dinheiro virá como consequência.

Quem pensa só em dinheiro não consegue sequer ser um grande bandido ou um grande canalha. Napoleão não conquistou a Europa por dinheiro. Michelangelo não passou 16 anos pintando a Capela Sistina por dinheiro.

E, geralmente, os que só pensam nele não o ganham. Porque são incapazes de sonhar. Tudo o que fica pronto na vida foi antes construído na alma.

A propósito, lembro-me de um diálogo extraordinário entre uma freira americana cuidando de leprosos no Pacífico e um milionário texano. O milionário, vendo-a tratar dos leprosos, diz: "Freira, eu não faria isso por dinheiro nenhum no mundo". E ela responde: "Eu também não, meu filho".

Não estou fazendo com isso nenhuma apologia à pobreza, muito pelo contrário. Digo apenas que pensar e realizar têm trazido mais fortuna do que pensar em fortuna.

Meu segundo conselho: pense no seu país. Porque, principalmente hoje, pensar em todos é a melhor maneira de pensar em si.

Era muito difícil viver numa nação onde a maioria morria de fome e a minoria morria de medo. Hoje o país oferece oportunidades a todos.

A estabilidade econômica e a democracia mostraram o óbvio: que ricos e pobres vão enriquecer juntos no Brasil. A inclusão é nosso único caminho. Meu terceiro conselho vem diretamente da Bíblia: seja quente ou seja frio, não seja morno que eu vomito. É exatamente isso que está escrito na carta de Laodiceia.

É preferível o erro à omissão; o fracasso ao tédio; o escândalo ao vazio. Porque já li livros e vi filmes sobre a tristeza, a tragédia, o fracasso. Mas ninguém narra o ócio, a acomodação, o não fazer, o remanso (ou narra e fica muito chato!).

Colabore com seu biógrafo: faça, erre, tente, falhe, lute. Mas, por favor, não jogue fora, se acomodando, a extraordinária oportunidade de ter vivido.

Tenho consciência de que cada homem foi feito para fazer história.

Que todo homem é um milagre e traz em si uma evolução. Que é mais do que sexo ou dinheiro.

Você foi criado para construir pirâmides e versos, descobrir continentes e mundos, caminhando sempre com um saco de interrogações numa mão e uma caixa de possibilidades na outra. Não dê férias para os seus pés.

Não se sente e passe a ser analista da vida alheia, espectador do mundo, comentarista do cotidiano, dessas pessoas que vivem a dizer: "Eu não disse? Eu sabia!".

Toda família tem um tio batalhador e bem de vida que, durante o almoço de domingo, tem de aguentar aquele outro tio muito inteligente e fracassado contar tudo o que faria, apenas se fizesse alguma coisa.

Chega dos poetas não publicados, de empresários de mesa de bar, de pessoas que fazem coisas fantásticas toda sexta à noite, todo sábado e todo domingo, mas que na segunda-feira não sabem concretizar o que falam. Porque não sabem ansiar, não sabem perder a pose, não sabem recomeçar. Porque não sabem trabalhar.

Só o trabalho lhe leva a conhecer pessoas e mundos que os acomodados não conhecerão. E isso se chama "sucesso".

Seja sempre você mesmo, mas não seja sempre o mesmo.

Tão importante quanto inventar-se é reinventar-se. Eu era gordo, fiquei magro. Era criativo, virei empreendedor. Era baiano, virei também carioca, paulista, nova-iorquino, global.

Mas o mundo só vai querer ouvir você se você falar alguma coisa para ele. O que você tem a dizer para o mundo?


NIZAN GUANAES, publicitário e presidente do Grupo ABC

Cursos e Palestras ( RECICLAGEM )

Cursos e Palestras ( RECICLAGEM )
Informações e reservas